Google+ Cobrança por hora ou por serviço? | primaERP | BLOG


10 de mar de 2015

Cobrança por hora ou por serviço?



Em que consiste o preço de qualquer trabalho? Você deve incorporar seus custos - material e tempo - e o lucro. Agora vamos focar os projetos para os quais o tempo é o principal recurso, enquanto o material torna-se apenas uma pequena parte do custo total. Então, como devemos precificar o projeto? Existem 2 maneiras de como fazer isso, embora eu vá tentar mostrar-lhes que, no final, ambos devem ser o mesmo.

Faturamento por hora


Simples. Você trabalha para um cliente por 100 dólares por cada 60 minutos que você gasta com o trabalho. Quanto mais você faz, mais o cliente lhe paga. Muito bom para você, pois com isso cobre todos os custos possíveis. No entanto não é tão bom para os clientes, que em geral estão mais acostumados a pensar apenas no preço final e com antecedência. A melhor maneira de lidar com isso é um contrato bem redigido, estimativas realistas e, acima de tudo, transparência.

Faturamento por preço fixo


Ainda mais simples. Seu cliente precisa de algum trabalho e vai pagar 1000 dólares por ele. Você faz o trabalho e recebe o dinheiro. Os cliente fica satisfeito. E você? Mesmo que o preço pareça ser bom, há coisas a considerar: se haverá qualquer problema inesperado, se o cliente vai querer fazer centenas de correções, se a estimativa está correta. Solução? Confiança: contrato bem redigido e estimativas realistas.

Soa familiar? Não é de admirar. Bom relacionamento e comunicação com o cliente garantem que tudo funcione bem e permitem que o contrato seja seu guia e guardião. E o que dizer das estimativas?



Vamos analizar a imagem acima.
  • Se o trabalho leva 10 horas, não importa como você vai faturar seu cliente; no final você vai ganhar os mesmos 1.000 USD.
  • Quando o faturamento é por hora a parte esquerda economiza o dinheiro de seus clientes enquanto tudo para a direita excede suas estimativas. O cliente fica infeliz mas você ganha mais.
  • O preço fixado tudo à esquerda favorece você, à direita favorece seu cliente. Às suas custas.
No final, tudo gira em torno de uma questão crucial: "Quanto tempo vai demorar?". No caso do faturamento por hora, o cliente pede para saber o valor total do projeto. Com o preço fixo, você é quem deve perguntar o quanto realmente vai ganhar. Mas a questão permanece a mesma. Se você conseguir respondê-la com precisão, tanto a cobrtança por hora tanto por preços fixa serão os mesmo e você será capaz de ficar confortavelmente naquele ponto justo do gráfico.

E como fazer estimativas precisas?


Não há uma maneira fácil de começar. Para os primeiros projetos, o único conselho que posso dar é dividir tudo em tarefas e usar o bom senso para definir o tempo necessário. Em seguida dobre este tempo (e, provavelmente, ainda não será suficiente). Depois vem outra parte necessária: registrar o tempo que você realmente gasta no projeto. Todo o tempo. Reuniões, procedimentos administrativos, análises. No final, pegue o tempo total gasto no projeto e divida pelo dinheiro que você ganhou. Esta é a sua taxa horária total. Com essa informação, ajuste suas estimativas para a próxima vez e reitero:, passo a passo em direção ao ponto ideal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário